• SOBRE O CENTRO
  • FALE CONOSCO
  • INTRANET
  • A Cardiologia do Hospital Santa Catarina de Blumenau

    (47) 3231-0200 / 3231-0201
  • Exames e Serviços

    Confira aqui a relação

  • Convênios/Parcerias

    Consulte as coberturas

  • Canais

    Veja mais informações

  • Fale Conosco

    Entre em contato conosco

  • Canais / Dicas
    Como reconhecer e agir diante de um infarto do miocárdio 
    Compartilhe /

    Atenção: Você pode salvar uma vida!
    Um infarto do coração é um evento assustador e você provavelmente não vai querer pensar sobre isto. Entretanto, se você aprender os sinais de infarto do coração e quais providências tomar, você pode salvar uma vida, talvez a sua. Usando as informações deste folheto, você será capaz de agir rapidamente, com calma e ordenadamente, se, por ventura, um membro da família, ou um amigo tiver um infarto do coração.

    As más notícias
    Durante um infarto, um coagulo bloqueia a passagem de sangue para o coração. O músculo cardíaco começa a morrer. Quanto mais tempo demorar para iniciar o tratamento, maior o dano para o coração.

    As boas notícias
    Felizmente, algumas formas de tratamento de abertura da artéria ocluida, podem interromper um Infarto Agudo do Miocárdio. Realizados imediatamente após o inicio dos sintomas, estes procedimentos podem prevenir ou limitar o dano ao coração. Quanto mais cedo iniciar, maior será o benefício e maior a chance de recuperação completa. Para serem mais efetivos, estes tratamentos devem ser aplicados dentro de uma hora do início dos sintomas de preferência em uma Unidade de Dor Torácica.

    Quem está sob risco?
    Muitas pessoas pensam que o infarto do coração é na maioria “problemas de homens”, ainda assim, doenças do coração são as principais causas de morte tanto para homens como para mulheres no Brasil.

    Para os homens, o risco de ataque cardíaco aumenta depois dos 45 anos, para as mulheres, ataques cardíacos são mais prováveis de ocorrer depois da menopausa (geralmente, depois dos 50).

    Além da idade, fatores que aumentam o risco de ataque cardíaco são:
    - Infarto prévio ou angina
    - Pai ou irmão com infarto diagnosticado antes da idade de 55 anos
    - Mãe ou irmã com infarto diagnosticada antes da idade de 65 anos
    - Diabetes
    - Colesterol alto no sangue
    - Pressão alta
    - Fumo
    - Obesidade
    - Inatividade física

    Se você tem um ou mais desses fatores, consulte seu médico para descobrir como reduzir o seu risco de ter um ataque cardíaco.

    Procure uma Unidade de Dor Torácica
    Os minutos são importantes! Qualquer um com sinais de alerta para ataque cardíaco precisa de tratamento médico urgente. Não espere mais do que alguns minutos (5 minutos no máximo) para ligar para a emergência.
    Ligando para a emergência e chamando uma ambulância você vai chegar ao hospital da maneira mais rápida possível. Há também outras vantagens em chamar a emergência:
    - O pessoal da emergência pode começar o tratamento imediatamente mesmo antes de chegar ao hospital
    - O seu coração provavelmente vai parar de bater durante um ataque cardíaco. A equipe de emergência tem o equipamento e treinamento necessário para fazê-lo bater novamente
    - Pacientes com ataque cardíaco que chegam de ambulância tendem a receber tratamento mais rápido na sua chegada ao hospital.

    Tome nota: se você esta tendo sintomas de ataque cardíaco e por alguma razão não pode ligar para a emergência, chame outra pessoa para levá-lo direto ao hospital. Nunca dirija você mesmo, a não ser que não tenha outra escolha.

    Retardar pode ser fatal
    Muitas pessoas tendo um infarto esperam muito para procurar assistência médica e isto pode ser um erro fatal. Pessoas muitas vezes adotam a estratégia de esperar para ver como fica, retardando porque:
    - Não reconhecem os sintomas de infarto e pensam que é qualquer outra coisa
    - Estão com medo ou não admitem que os sintomas possam representar algo sério
    - Estão constrangidos em provocar uma “cena” ou irem ao hospital e descobrirem ser um alarme falso
    - Não entendem a importância de irem ao hospital imediatamente

    Em caso de dúvida
    Incerteza é normal. Muitas pessoas imaginam que um infarto tem inicio súbito e intenso, como um infarto de cinema ou novela, quando a pessoa aperta seu peito e cai.
    A verdade é que muitos infartos começam insidiosamente como uma dor discreta ou apenas desconforto. Alguém que tem os sintomas não tem certeza que algo esta errado. Sintomas podem vir e desaparecer. Mesmo pessoas que já tiveram um infarto podem não reconhecer os novos sintomas, porque podem ser bem diferentes do infarto anterior.

    Conheça os sinais
    Os sinais de aviso do infarto são apresentados aqui. Aprenda, mas lembre-se: mesmo que não esteja certo de ser um infarto, você deve ser avaliado por um especialista.
    - Desconforto torácico - A maioria dos ataques cardíacos envolve desconforto no centro do peito que dura mais do que alguns minutos, ou que vai embora e retorna. O desconforto pode ser sentido como pressão ruim, aperto, estufamento, ou dor.
    - Desconforto em outras áreas da parte superior do corpo - Pode incluir dor ou desconforto em um ou nos dois braços, nas costas, pescoço, joelho, mandíbula, ou estomago.
    - Falta de ar - Pode ocorrer com ou sem desconforto no peito.
    - Outros sinais - Podem incluir suor frio, náusea, ou sensação de desfalecimento.

    Plano Prévio
    Faça um plano agora para o que você faria se um ataque cardíaco acontecesse. Isto vai poupar tempo e pode ajudar a salvar a sua vida ou de alguma outra pessoa. Para fazer um plano prévio:
    - Aprenda os sinais de alerta de ataque cardíaco listados nesta dica
    - Converse com seu médico sobre o seu risco de ataque cardíaco e o que você pode fazer para reduzi-lo
    - Desenvolva um plano de sobrevivência tendo a mão os dados relacionados abaixo. Mantenha esses dados em local acessível.
    - Converse com os membros de sua família, amigos, e colegas de trabalho sobre os sinais de alerta do ataque cardíaco e a importância de agir rápido
    - Explique as vantagens de ligar para a emergência ao invés de ir ao hospital de carro, e de a eles uma cópia deste folheto. Saber o que fazer num ataque cardíaco pode salvar a sua vida e a vida deles

    Informações importantes para levar ao hospital:
    - Medicamentos em uso
    - Alergia a medicamentos
    - Telefone residencial
    - Telefone comercial
    - Pessoa e telefone da pessoa que deverá ser contatada se você for para o hospital

    Se os sintomas desapareceram completamente em menos do que 5 minutos, mesmo assim passe por uma avaliação.

    Publicada em 09/07/2014